Move Into Leadership – Formação na Irlanda

Paulo Jacob (Município de Odemira), Francisco Ferreira (Sociedade Recreativa São Teotoniense) e Sara Serrão (GAIA Alentejo) no curso internacional para técnicos da Juventude, Irlanda, Março 2018.

Testemunho de Paulo Jacob |  Dizer que gostei muitíssimo, seria quase suficiente, no entanto, e por tudo o que este tipo de atividade nos traz, seria pouco, muito pouco…

Em 2015 quando comecei a me envolver com os programas Erasmus+, jamais estaria na minha mente que iria aprender tanto, crescer tanto, e este momento, apenas veio a confirmar isso mesmo, ao contrário do que algumas teorias defendem ou do que está instituído, a educação não formal, permite-nos aprender muito mais, não só sobre as diferentes temáticas abordadas, mas sobre nós mesmos e a forma como nos “relacionamos“ com essas realidades.

Liderança, pese embora nunca tenha verdadeiramente me sentido como um líder (e todos o somos…), sempre foi uma área sobre a qual procurei aprofundar mais o meu conhecimento.

Cresci, aprendi muito sobre mim e o sobre o que transmito, ou a forma como os outros me entendem. Em muitas ocasiões, tenho sido confrontado com essas opiniões, sejam boas ou más, as pessoas realmente nunca se poupam em dar a sua opinião, e quase como que uma reação à opinião, vamos acabando por acreditar que o somos, e gostemos ou não, acabamos por cumprir com aquilo que entendemos ser o melhor de nós.

Porém, há sempre surpresas, e quase como que para dar o mote a uma reflexão pessoal, o primeiro momento com uma parte do grupo e a primeira atividade, trouxeram novas opiniões sobre a forma como me “entrego”, de uma forma algo inesperada, porque nunca foi intencional, mas entendido dessa forma. Wow e como pensei sobre esses momentos.

Foram dias intensos, de partilhas de experiências, de viver uma nova cultura/tradição, porque na Irlanda, Fionnuala e a sua equipa, realmente souberam nos transportar para a sua realidade, desde aprender danças irlandesas, tocar harpa, assistir e experimentar um jogo, apenas jogado neste país o Camogie, perceber como conceitos como liderança se apresentam na natureza, transportam-nos para outras reflexões, não só como interpretamos o conceito, mas como o entendemos na nossa vida.

Go Raibh Math Agat (obrigado em Gaélico, já não muito falado, mas muito presente em tudo o que é informação do País)

De 22 a 29 de março, Scarrif, Irlanda, para a formação “Move into Leadership” , estiveram presentes representantes de diversos países, Eslováquia, Finlândia (Hölökyn Kölökyn), Itália e Portugal.

A cumplicidade e amizade que se criou nestes poucos dias, permitiram que as atividades, fossem muito mais do que atividades, mas momentos vividos com intensidade, onde cada um de nós sabia que apenas se envolvendo podia aprender.

A formação decorreu numa cooperativa, onde a toda a comunidade desta localidade se envolve na diversificada oferta, atividades físicas, workshops, agricultura, arte e cultura, café/restaurante, etc… e tão bem que nos souberam receber.

Durante os dias de formação, pudemos experienciar, jogos de equipa, criação de uma horta pedagógica, abordamos o tema da comunicação não-violenta, por um dos mais prestigiados formadores a nível internacional, que por coincidência ou não, reside em uma comunidade perto de Odemira, mas também, facilitado por um dos parceiros italianos, ação desenvolvida pela Elisa, mais, no âmbito do tema liderança, fomos convidados a participar no jogo de camogie e como observadores, identificar questões diversas relacionadas com liderança nos vários momentos de jogo e grupos envolvidos, e posteriormente, apresentar as nossas conclusões às equipas, fomos para a natureza, observar como se nos apresentam estes conceitos e refletir sobre os mesmos, refletimos sobre o certificado youthpass, maravilhosamente facilitado, por uma profissional incrível, portuguesa, Sara Serrão, e tantas outras coisas, porque cada momento, é uma aprendizagem. Escusado será dizer que, que a cada atividade seguia um momento de reflexão, um debriefing.

Amizades se construíram, outras se fortaleceram, mas cada vez mais, sinto que, no presente, é aqui que quero estar, a aprender cada vez mais, para que, através de mim, das atividades/projetos que desenvolvo, outros possam crescer, aprender e ganhar mundo…

Porque Erasmus+ também é isso, ganhar mundo.

Grato a todos os que me permitiram tanto!

P.S. – O Francisco e a Sara não se perderam, que alívio!

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s